Todo Mundo Vê Formigas, de A. S. King

12:22:00


"Sei que vai haver momentos melhores na minha vida, e que talvez eu até mesmo me torne alguém importante, mas se o tempo todo eu tiver que ficar aguentando gente cretina, então qual é o sentido disso tudo?"

Lucky Linderman é um adolescente de quinze anos que, cursando o Ensino Médio, precisou fazer um projeto de Ciências Sociais através do qual deveria questionar algo aos colegas. A pergunta escolhida por ele foi a seguinte: se você fosse cometer suicídio, qual método usaria? Esse questionamento era utilizado como uma piada entre ele e os dois "amigos", Danny e Nader, garotos que praticavam bullying com ele. Acontece que o professor encarou essa escolha para o projeto como algo preocupante e o colégio entrou em contato com os seus pais. 

Por conta disso, os pais dos "amigos" de Lucky também foram convocados, o que tornou a sua situação com Nader ainda mais complicada, pois este voltou a infernizar a sua vida como já havia feito durante vários anos sem ser interrompido, por mais que os pais de Linderman tivessem conhecimento disso. Após alguns conflitos, a mãe de Lucky decide que eles irão passar duas semanas na casa do seu irmão Dave, com o propósito de dar um tempo no seu casamento e acalmar as coisas com Nader. Nesse novo ambiente, o garoto começa a perceber que a sua decisão de parar de sorrir não tem muito fundamento.


Lucky começou a sofrer bullying aos sete anos de idade, quando Nader, que já dava indícios de que se tornaria um dos valentões da escola, fez xixi nos seus pés. A partir desse momento, a vida do jovem Linderman foi ficando cada vez mais difícil, pois as provocações só pioravam e os seus pais sabiam da situação, mas não tomavam nenhuma providência. Sua mãe é viciada em nadar, enquanto seu pai é um chef de cozinha que passa mais tempo no restaurante do que em casa, portanto, o seu contexto familiar também era um tanto complicado. Sendo assim, quando o garoto sugeriu uma pergunta sobre suicídio para o seu projeto de Ciências Sociais, os adultos ao seu redor ficaram preocupados e passaram a propor alguns tratamentos. 

A única parte da vida de Lucky que parecia lhe agradar era uma missão que lhe foi dada por sua avó pouco antes de falecer. Segundo ela, o neto deveria resgatar Harry. Harry era o nome do seu avô paterno, um homem que acabou desaparecendo durante a sua atuação na guerra do Vietnã. A sua avó sempre lutou contra a proposta do governo de declarar o marido como supostamente morto, pois acreditava que ele estava vivo em algum lugar. Desde o dia em que recebeu essa tarefa, Lucky sonha com o seu avô e com possíveis planos de resgate, acreditando que algum dia será capaz de trazê-lo de volta. Esse compromisso era o motivo pelo qual o garoto ainda não havia desistido da sua existência. 

Todo Mundo Vê Formigas é um exemplar do gênero jovem adulto que visa tratar sobre o bullying e o suicídio. Da mesma autora de Os Dois Mundos de Astrid Jones, o livro conta com uma escrita fácil e envolvente, que torna a leitura bastante fluida. No entanto, a obra acaba falhando um pouco na abordagem das temáticas propostas. Alguns capítulos do presente são alternados com explicações sobre a origem da Operação Não Sorrir Jamais, que acabam retornando ao período de realização do projeto de Ciências Sociais, e com fragmentos dos sonhos de Lucky com o seu avô. Em alguns momentos, por mais que a gente tenha noção do propósito da história, o bullying e o suicídio parecem ser deixados um tanto de lado. Acredito que a A. S. King poderia ter escolhido outras maneiras de apresentar esses temas ou mesmo ter decidido focar em apenas um deles. 


Não sei se esse livro pode ser classificado como realismo mágico, já que nunca li algo desse gênero, mas acredito que ele possui alguns aspectos desse tipo de história. Como eu mencionei anteriormente, o protagonista sonha diariamente com possíveis resgates do avô e ao acordar desses sonhos o garoto encontra objetos que apareceram neles, como por exemplo um pedaço de corda e uma mensagem de biscoito da sorte. Além disso, assim como alguns personagens possuem amigos imaginários, o Lucky vê formigas constantemente, seres que acabam conversando com ele e dando palpites nas suas atitudes.

Apesar das minhas ressalvas quanto à abordagem feita pela autora, esse é um livro bacana principalmente para jovens leitores, pessoas que não conhecem tantas histórias que tratam sobre bullying e suicídio ou mesmo que estão criando o hábito de leitura agora. A escrita da A. S. King é fluida, a linguagem é simples, o livro possui muitos diálogos e a história acaba te envolvendo, de modo que você fica preso à trama do início ao fim. Sendo assim, fica aqui a indicação.


Minha Estante #88
Título: Todo Mundo Vê Formigas
Autor (a): A. S. King
Páginas: 240
Editora: Gutenberg
Nota: 3/5
Onde comprar: Amazon | Americanas | Saraiva | Submarino
Livro cedido em parceria com a editora


Já leram Todo Mundo Vê Formigas ou outro livro da A. S. King? O que acharam? Me contem nos comentários! 
Beijos e até amanhã!

♥ Banco de Séries | Facebook | Filmow | Goodreads | Instagram | Skoob | Twitter | YouTube ♥


You Might Also Like

0 comentários

Não vai sair sem deixar um comentário, né? Sua opinião é muito importante para mim.
Por favor, deixe o link do seu blog no final do comentário, assim poderei retribuir a visita.
Obrigada. Volte sempre!

Layout por Gabrielle Oliveira. Tecnologia do Blogger.

Twitter

@blogfrasesperdidas

Subscribe