Confissões do Crematório, de Caitlin Doughty

20:13:00


"Enquanto o sexo e a sexualidade eram o tabu cultural do período vitoriano, a morte e o morrer são o tabu do mundo moderno." (Pág. 118)

Caitlin Doughty trabalha na indústria funerária e, como deve se esperar de quem possui uma profissão semelhante, mantém uma ótima relação com a morte. No entanto, nem sempre foi assim. Até presenciar a queda de uma garotinha do segundo andar de um shopping, por volta dos seus oito anos de idade, Cat não havia tido contato com essa temática. Isso porque a morte, apesar de ser algo completamente natural, representa um tabu na nossa sociedade.

A partir desse evento que marcou a sua infância, Caitlin passou a ver a morte com outros olhos, a tentar compreender o seu significado e o porquê de as pessoas parecerem fingir uma vida eterna apenas para evitar esse assunto. Aos poucos, foi amadurecendo em relação a essa questão e começou a se envolver mais com a morte, passando a fazer parte da sua indústria ao começar a trabalhar em um crematório.


Confissões do Crematório é um livro de não ficção no qual a autora compartilha sua relação com a morte através de relatos de momentos e experiências vividas durante o período em que trabalhou como operadora de crematório no Westwind Cremation & Burial, uma agência funerária na Califórnia, narrando desde a sua primeira vez barbeando um cadáver até a sua primeira cremação com testemunhas.

O bom humor de Caitlin durante suas "confissões" é essencial para tornar a leitura mais leve e trazer à tona a naturalidade com a qual a temática da morte deveria ser abordada, caso não houvesse se tornado um tema tão pesado e mesmo proibido na sociedade atual. Por trabalhar nesse meio e estar mais acostumada a ele, a autora consegue falar sobre o assunto de uma maneira muito simples e objetiva, de modo que durante o desenvolvimento o leitor vai se aproximando mais do tema e se adaptando a ele.


A obra promove um misto de diversão e reflexão ao revelar situações estranhas, algumas até inesperadas, vivenciadas pela autora durante o início da sua carreira no ramo funerário e retratar o seu processo de amadurecimento e entendimento acerca da morte. Caitlin consegue fazer com que o leitor pare para pensar sobre o que lhe foi apresentado em relação a essa questão, sobre a sua concepção de morte, sobre tudo o que diz respeito a ela: reações da família, busca por formas de enterro e afins. Ela ilustra a necessidade de discutir essa temática e também alguns dos motivos pelos quais as conversas "mórbidas" são evitadas. 

Confesso que nunca tinha parado para considerar de maneira profunda ou procurar saber mais sobre essa temática e no início da leitura não sabia muito bem o que iria encontrar na narrativa da Caitlin. No decorrer do livro, fui me surpreendendo com a abordagem da autora, afinal, ela tem conhecimento de que a maior parte da comunidade não age da sua maneira no que diz respeito à morte e por conta disso ela sabe como tratar desse assunto. Talvez por isso eu tenha gostado tanto dos relatos da Cat. Já comentei por aqui que adoro quando um livro me faz refletir, me faz questionar determinadas concepções, e foi exatamente isso que Confissões do Crematório me proporcionou. Portanto, se você também aprecia obras que possuem essa capacidade, essa está mais do que recomendada.


O trabalho incrível realizado pela DarkSide Books nas suas publicações não é novidade, mas em Confissões do Crematório a editora caprichou ainda mais. Além da edição maravilhosa, os parceiros receberam um kit lindo com uma caixa de fósforos personalizada, uma ecobag do livro e do selo DarkLove e um coração com a caveirinha símbolo da editora.

Se você ainda não possui o seu exemplar ou já tem, mas ainda não deu início a leitura e quer conhecer um pouco mais a autora, é só conferir o seu canal no YouTube, chamado Ask A Mortician (Pergunte a uma agente funerária), no qual a Caitlin Doughty apresenta a mesma temática retratada no seu livro.


"Aceitar a morte não quer dizer que você não vai ficar arrasado quando alguém que você ama morrer. Quer dizer que você vai ser capaz de se concentrar na sua dor, sem o peso de questões existenciais maiores como "Por que as pessoas morrem?" e "Por que isso está acontecendo comigo?". A morte não está acontecendo com você. Está acontecendo com todo mundo." (Pág. 232)

Minha Estante #70
Título: Confissões do Crematório
Autor (a): Caitlin Doughty
Páginas: 260
Editora: DarkSide Books
Nota: 5/5
Onde comprar: Amazon | Americanas | Saraiva | Submarino 
Livro cedido em parceria com a editora



Já leram Confissões do Crematório ou conheciam o canal da Caitlin? O que acharam? Me contem nos comentários!
Beijos e até o próximo post!

♥ Banco de Séries | Facebook | Filmow | Goodreads | Instagram | Skoob | Twitter | YouTube ♥






You Might Also Like

2 comentários

  1. Olá, Gabi

    Já havia visto a capa do livro por aí, mas não tinha dado muita atenção pra ele, nem sabia que não era ficção!
    Achei a proposta interessante, mas não tenho 100% de certeza se leria. Realmente a morte é um tabu, mal se fala dela.
    A DarkSide arrasa sempre nas edições, isso é incontestável!

    Beijo
    - Tamires
    Blog Meu Epílogo | Instagram | Facebook

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Tamires! A maneira como autora aborda essa temática é bem bacana, de modo que o leitor se interessa mais sobre o assunto. A DarkSide caprichou! Beijos ♥

      Excluir

Não vai sair sem deixar um comentário, né? Sua opinião é muito importante para mim.
Por favor, deixe o link do seu blog no final do comentário, assim poderei retribuir a visita.
Obrigada. Volte sempre!

Layout por Gabrielle Oliveira. Tecnologia do Blogger.

Twitter

@blogfrasesperdidas

Subscribe